Klévisson Viana


 

O cordelista, cartunista e editor cearense Klévisson Viana, um dos principais expoentes da Literatura de Cordel, declama versos de sua autoria e de vários outros poetas populares e fala da importância dessa arte na construção da identidade cultural do Brasil.

Klévisson Viana é um contador de histórias nato. Poeta popular, cartunista, xilogravador e editor, é fundador da Tupynanquim Editora e da AESTROFE - Associação de Escritores, Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará.

                Publicou 21 livros e mais de 100 folhetos de cordel de sua autoria, com versões para teatro, quadrinhos e TV, destacando-se o folheto “A quenga e o delegado”, adaptado para a série Brava Gente da Rede Globo (2001). Seus textos e suas gravuras estão contidos no livro “Charlemagne, Lampião & autres bandits” publicado em Paris - França no ano de 2005 e seus desenhos estão publicados em catálogos na Bélgica, na Itália, na Holanda e na Turquia.       
        
Seu livro em quadrinhos “Lampião... era o cavalo do tempo atrás da besta da vida” ganhou o prêmio HQ Mix de “Melhor Graphic Novel Nacional” de 1998 e foi adotado pelo PNBE - Programa nacional da Biblioteca Escolar (MEC). Posteriormente, foi agraciado mais duas vezes com o mesmo prêmio com os álbuns “Mirabilia” e “A moça que namorou com o bode” respectivamente. 

                Em 2005 lançou “As aventuras de Dom Quixote em versos de cordel”, homenageando os 400 anos de publicação da obra-prima de Miguel de Cervantes e em 2007 e 2008 publicou os livros infantis “O Pulo do Gato”, “Sertão Menino” e “A festa no céu”.

                Em 2009 foi selecionado para o PNBE com duas obras: “Os Miseráveis em Cordel (texto)” e “A Megera Domada”(ilustração), de Marco Haurélio.

                Klévisson Viana vive exclusivamente da sua arte, ministra oficinas de cordel, xilogravura e HQ. Já viajou boa parte do Brasil, França e México vendendo cordéis, proferindo palestras e fazendo recitais.


                 Contato: kleviana@ig.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário